A biodiversidade em Fernando de Noronha – 21/05 Dia Mundial da Biodiversidade.

Escrito em 25/05/2021
Projeto Golfinho Rotador

Sorry, this entry is only available in Brazilian Portuguese.

Veja o vídeo em nosso Canal Youtube sobre a biodiversidade de Noronha!

Quando falamos sobre a biodiversidade em Fernando de Noronha logo pensamos na enorme variedade de vida que está presente nas águas do arquipélago. Como golfinhos, raias , tubarões e tartarugas-marinhas.

A verdade é que a ilha possui uma biodiversidade muito maior tanto no seu ecossistema marinho quanto no terrestre. O equilíbrio nesses dois ecossistemas é fundamental para que diversas plantas, animais e outros microrganismos possam se desenvolver.

A biodiversidade, ou diversidade biológica, é o conjunto de todos os seres vivos que existem em um local.

Muitas pessoas caminham pela ilha sem notar as diferentes formas de vida presente em Noronha. Por isso, vamos apresentar alguns moradores do arquipélago que fazem parte da incrível biodiversidade da ilha.

Você não pode andar em Noronha sem conhecer o Jitó (Capparis frondosa), uma planta facilmente encontrada nas trilhas com folhagem verde escura em forma de arbusto, que pode medir até 2m de altura. E sabe por que você precisa conhecer o Jitó? Para se proteger.

Ao chegar perto do Jitó é possível ver pequenos pontos pretos em suas folhas, com um olhar ainda mais atento, podemos ver, que se trata de um pequeno animal, uma formiga com menos de 1cm. A cafifa (Wasmannia auropunctata) é pequena no tamanho, mas não subestime sua picada, porque vai incomodar muito!

Na natureza todos precisam se defender, até mesmo as árvores. Como a burra- leiteira (Sapium argutum), uma árvore com seiva altamente ácida que chega a queimar.

Outra árvore que encontrou um modo de defesa peculiar foi o mulungu (Erythrina velutina), uma árvore nativa que pode alcançar 20m de altura e pode ser encontrada por toda ilha. Ela possui espinhos nos troncos e galhos. O mulungu tem uma função ecológica importante.

Serve de moradia para vários animais, como seu principal polinizador, a mabuya (Trachylepis atlantica). Um pequeno lagarto endêmico de 25cm de comprimento, conhecido por quase todos que moram e visitam a ilha. Se você veio para Noronha e não viu a Mabuya, melhor falar que não veio.

Ainda no mulungu podemos encontrar uma biodiversidade de aves marinhas, a noivinha (Gygis alba) é uma ave delicada, com penas brancas e apenas 30cm, elas utilizam seus galhos para descansar, colocar seus ovos e reproduzirem.

Outra espécie de ave marinha encontrada no mulungu é o atobá-de-pata-vermelho, o Sula sula, essa ave utiliza o mulungu para fazer ninhos em grandes alturas, prontas para o primeiro voo da vida.

Outra espécie de atobá encontrada na ilha é o mergulhão (Sula leucogaster), eles também mergulham para encontrar seu alimento no fundo do oceano, mas só fazem ninho sobre as rochas.

Juntos com o mergulhão vamos dar um rápido mergulho.

Lá encontramos uma enorme biodiversidade de peixes, como o trombeta (Aulostomus maculatus), um peixe recifal com um formato muito interessante. O peixe-trombeta divide os arrecifes com as tartarugas-marinhas, uma espécie bem conhecida, muito procurada e facilmente encontrada nos mergulhos em Noronha.

A tartaruga-verde (Chelonia mydas) é a espécie mais encontrada na ilha, esses animais vivem a maior parte do tempo no ecossistema marinho, o ciclo de vida de todas as tartarugas começa no ecossistema de transição, entre o ecossistema terrestre e marinho, a praia. Onde encontramos o caranguejo maria-farinha (Ocypode quadrata), que observa atentamente a biodiversidade de Fernando de Noronha.

E você também observa atentamente a biodiversidade do local onde vive?

Essa foi uma breve apresentação da fauna e flora deste monte de pedra no meio do Oceano, que é Noronha. Continue nos acompanhando aqui no canal e não esqueça de se inscrever e dar aquele like nesse vídeo! Agradecemos por assistir e viva a Biodiversidade.