Projeto Golfinho Rotador realiza vários eventos para celebrar 31 anos de fundação – a Semana Golfinho

Escrito em 13/09/2021
Projeto Golfinho Rotador

Sorry, this entry is only available in Brazilian Portuguese.

No dia 23 de agosto, o Projeto Golfinho Rotador completou 31 anos de fundação, com atuação científica e ambiental reconhecida no Brasil e no exterior. São mais de três décadas trabalhando em defesa dessa linda espécie, do meio ambiente e da sociedade. Sediado em Fernando de Noronha e patrocinado pela Petrobras, o projeto preparou diversas atividades para celebrar a data, com a realização de eventos durante uma semana inteira – do dia 16 ao dia 23. Segundo a coordenadora de Educação e Comunicação Ambiental do Projeto Golfinho Rotador, Cynthia Gerling, o objetivo foi comemorar os 31 anos do projeto junto à sociedade. “Foi muito prazeroso ver moradores de Noronha e turistas comemorando essa data ao lado da nossa equipe”, diz Cynthia.

As celebrações começaram exatamente uma semana antes do aniversário do Projeto Golfinho Rotador. Nos dias 16 e 17, o projeto realizou palestras para todos os alunos e professores da Escola de Referência em Ensino Fundamental e Médio Arquipélago de Fernando de Noronha, sobre a ancestralidade dos golfinhos. Alunos e professores da unidade escolar aprenderam que achados científicos ocorridos no final dos anos 1970 indicam que os ancestrais dos golfinhos surgiram há milhões de anos, na região onde atualmente fica o Paquistão. Ali, havia uma espécie da família dos cetáceos – a mesma dos golfinhos – e do gênero Pakicetus – indicando sua origem no Paquistão – que passou por uma transição de animal terrestre para aquático. Responsável pelas atividades de pesquisa do Projeto Golfinho Rotador, a bióloga Priscila Medeiros ocupa o cargo de coordenadora-geral e trabalha no projeto há quase 14 anos. “Fazer parte do Projeto Golfinho Rotador neste momento de celebração nos dá muita alegria e orgulho de fazer a diferença no mundo e ser agente multiplicador”, afirma Priscila.

ARTE E MEIO AMBIENTE

No dia 17, a arte marcou presença nas comemorações. Na manhã, aconteceu a inauguração de murais pintados pelo artista plástico paulista Alexandre Huber, de 46 anos. Ele pintou painéis nas duas unidades escolares de Noronha: o Centro Integrado de Educação Infantil (CIEI) Bem-me-quer e a Escola de Referência em Ensino Fundamental e Médio Arquipélago de Fernando de Noronha. Nascido em Santos, no litoral paulista, Huber tem o trabalho marcado por sua preocupação com a preservação dos oceanos e seus habitantes, o que influencia diretamente na sua arte. “Estou muito feliz e realizando o sonho de finalmente conhecer esse paraíso e de mostrar minha arte aqui. Depois de passar por Noronha, não faltará inspiração para toda minha vida”, diz o pintor.

Os murais pintados por Huber em Noronha somam 40 metros quadrados e seguem a mesma temática do seu trabalho, sempre focado no mar. Golfinhos, tubarões, peixes, tartarugas e outros animais marinhos são mostrados nas obras desse artista paulista. Por se tratar do aniversário do projeto que pesquisa e preserva os golfinhos-rotadores, essa espécie foi o tema principal de alguns murais. Os alunos e os professores das duas unidades escolares aprovaram a iniciativa. Para a coordenadora pedagógica do CIEI Bem-me-quer, Silvana Sena, apresentar o universo do fundo do mar de forma lúdica às crianças foi uma excelente ideia. “Acompanhar o processo de pintura foi muito precioso e divertido para os nossos alunos. Eles até sugeriram ao artista que animais gostariam de ver nos murais”, destaca Silvana.

Outro tipo de arte ganhou espaço nos dias 19 e 20, com uma apresentação teatral no CIEI Bem-me-quer, para professores e crianças de 3 a 5 anos. Com o objetivo de ilustrar o modo de vida dos golfinhos, a peça mostra o dia a dia dessa espécie, inclusive com cenários simulando o dia e a noite. Para atrair ainda mais o interesse dos estudantes, as crianças também fazem parte do espetáculo, interpretando golfinhos, peixes e pesquisadores em campo fazendo uso dos binóculos e contadores mecânicos. “Foi uma atividade muito lúdica e interessante para as crianças. Todos os alunos adoraram, curtiram e aprenderam muito”, declara a diretora do CIEI, Sheila Libânia.

ESPALHANDO A PALAVRA SOBRE OS GOLFINHOS E A CONSERVAÇÃO

Nos dias 21 e 22 foi realizado um curso on line sobre golfinhos, o Projeto Golfinho Rotador e os golfinhos-rotadores. 22 pessoas do Brasil todo se inscreveram nesse curso e foi realizado em parceria com o perfil ecosaber. Os pesquisadores Melyna Lyra e Rafael Pinheiro do Projeto Golfinho Rotador que ministraram o curso. Segundo eles, foi uma grande oportunidade para divulgar as ações do Projeto Golfinho Rotador para novos seguidores.

No dia 21, em Fernando de Noronha, o Grupo Jovem Mar Noronha se reuniu com os alunos da Escola do Mar Alma Solar Noronha e conversaram sobre o futuro da ilha. Em forma de roda de conversa, o Grupo Jovem Mar compartilhou sua preocupação com relação ao futuro do arquipélago de Fernando de Noronha. Os jovens ouvintes também manifestaram desejo de ter uma ilha ecologicamente equilibrada e sustentável no presente e futuro. Pietro Ventura, 9 anos, integrante da Escola do Mar Alma Solar Noronha, disse: “Os adultos precisam voltar para a escola, pois não aprenderam a cuidar da natureza e de Noronha como uma joia.”

PODCAST E MARACATU

Para finalizar as celebrações, no dia 23 – data exata da fundação do Projeto Golfinho Rotador – foi realizado o lançamento do podcast especial de aniversário do projeto. Participaram da conversa o oceanógrafo José Martins, fundador do Projeto Golfinho Rotador; o biólogo Flávio Lima, coordenador Institucional do Projeto; Cynthia Gerling e Maria Auxilidora da Costa Brito, moradora de Noronha. Aos 54 anos e mais conhecida como Dora, ela destaca a importância do trabalho do Projeto Golfinho Rotador para a comunidade noronhense. “Além de cuidar dos nossos golfinhos, o projeto trabalha em defesa da comunidade e na educação de nossos jovens e crianças”, diz Dora. “Hoje, temos muitos adultos em Noronha cuja formação teve a ação direta do Projeto. Eu sou uma dessas pessoas e fiquei muito feliz em fazer parte desse podcast”.

No final da tarde, as comemorações pelos 31 anos do projeto foram encerradas com uma apresentação do grupo Maracatu Nação Noronha, no Forte do Boldró. Na ocasião, pesquisadores do Projeto Golfinho Rotador distribuíram folders, livros e material de divulgação, com conteúdo educativo ambiental, para os turistas. As atividades foram encerradas em pleno pôr do sol, quando integrantes do Projeto, moradores do Arquipélago e turistas cantaram Parabéns pra Você, ao som do maracatu local. “Foi uma excelente maneira de finalizar as nossas comemorações”, diz Cynthia.